A visão dos vencedores: O Brasil e a glorificação da Guerra do Paraguai nas exposições universais do século XIX: Vision of the Victors: Brazil and the Glorification of the War Against Paraguay at the Nineteenth Century World’s Fairs

Resultado de la investigación: Contribución a RevistaArtículo

Resumen

Entre 1862 e 1889, o império do Brasil participou das mais importantes exposições universais na Europa e nos Estados Unidos. Especialmente no contexto das exposições de Paris, em 1867, Viena, em 1873, e Filadélfia, em 1876, uma das temáticas mais frequentemente visualizadas foi a Guerra do Paraguai, posta em cena pelos organizadores das seções brasileiras como uma suposta luta entre “civilização” e “barbárie”. Além disso, com a construção de uma “memória nacional” da vitória sobre os descendentes dos índios guarani, considerados como “selvagens”, o Brasil pôde-se mostrar no exterior como um país em processo de “branqueamento” e uma potência regional a ser levada a sério.
Idioma originalEnglish (US)
Páginas (desde-hasta)147 - 174
Número de páginas28
PublicaciónIberoamericana. America Latina - Espana - Portugal
Volumen17
N.º64
EstadoPublished - 2017

Huella dactilar

Glorification
Fairs
Brasil
Paraguay
Brazil

Citar esto

@article{c37638c48a284c73a04c6e02dcccdf9c,
title = "A vis{\~a}o dos vencedores: O Brasil e a glorifica{\cc}{\~a}o da Guerra do Paraguai nas exposi{\cc}{\~o}es universais do s{\'e}culo XIX: Vision of the Victors: Brazil and the Glorification of the War Against Paraguay at the Nineteenth Century World’s Fairs",
abstract = "Entre 1862 e 1889, o imp{\'e}rio do Brasil participou das mais importantes exposi{\cc}{\~o}es universais na Europa e nos Estados Unidos. Especialmente no contexto das exposi{\cc}{\~o}es de Paris, em 1867, Viena, em 1873, e Filad{\'e}lfia, em 1876, uma das tem{\'a}ticas mais frequentemente visualizadas foi a Guerra do Paraguai, posta em cena pelos organizadores das se{\cc}{\~o}es brasileiras como uma suposta luta entre “civiliza{\cc}{\~a}o” e “barb{\'a}rie”. Al{\'e}m disso, com a constru{\cc}{\~a}o de uma “mem{\'o}ria nacional” da vit{\'o}ria sobre os descendentes dos {\'i}ndios guarani, considerados como “selvagens”, o Brasil p{\^o}de-se mostrar no exterior como um pa{\'i}s em processo de “branqueamento” e uma pot{\^e}ncia regional a ser levada a s{\'e}rio.",
author = "{Schuster ?}, {Sven Benjamin}",
year = "2017",
language = "English (US)",
volume = "17",
pages = "147 -- 174",
journal = "Iberoamericana. America Latina - Espana - Portugal",
issn = "0034-9631",
publisher = "International Institute of Ibero-American Literature",
number = "64",

}

TY - JOUR

T1 - A visão dos vencedores: O Brasil e a glorificação da Guerra do Paraguai nas exposições universais do século XIX

T2 - Vision of the Victors: Brazil and the Glorification of the War Against Paraguay at the Nineteenth Century World’s Fairs

AU - Schuster ?, Sven Benjamin

PY - 2017

Y1 - 2017

N2 - Entre 1862 e 1889, o império do Brasil participou das mais importantes exposições universais na Europa e nos Estados Unidos. Especialmente no contexto das exposições de Paris, em 1867, Viena, em 1873, e Filadélfia, em 1876, uma das temáticas mais frequentemente visualizadas foi a Guerra do Paraguai, posta em cena pelos organizadores das seções brasileiras como uma suposta luta entre “civilização” e “barbárie”. Além disso, com a construção de uma “memória nacional” da vitória sobre os descendentes dos índios guarani, considerados como “selvagens”, o Brasil pôde-se mostrar no exterior como um país em processo de “branqueamento” e uma potência regional a ser levada a sério.

AB - Entre 1862 e 1889, o império do Brasil participou das mais importantes exposições universais na Europa e nos Estados Unidos. Especialmente no contexto das exposições de Paris, em 1867, Viena, em 1873, e Filadélfia, em 1876, uma das temáticas mais frequentemente visualizadas foi a Guerra do Paraguai, posta em cena pelos organizadores das seções brasileiras como uma suposta luta entre “civilização” e “barbárie”. Além disso, com a construção de uma “memória nacional” da vitória sobre os descendentes dos índios guarani, considerados como “selvagens”, o Brasil pôde-se mostrar no exterior como um país em processo de “branqueamento” e uma potência regional a ser levada a sério.

M3 - Article

VL - 17

SP - 147

EP - 174

JO - Iberoamericana. America Latina - Espana - Portugal

JF - Iberoamericana. America Latina - Espana - Portugal

SN - 0034-9631

IS - 64

ER -